como comer sem culpa e não engordar

Para comer bem e de forma saudável fora de casa deve-se preferir preparações simples, sem molhos, e sempre incluir salada e fruta nas refeições principais.

Evitar restaurantes com rodízio e self-service e dividir sobremesas doces, são boas dicas para evitar o excesso de calorias, que é especialmente importante para evitar o “efeito ioiô” depois de conseguir emagrecer com uma dieta planejada.

1. Como escolher melhor o prato principal
O prato principal ideal deve conter os seguintes alimentos:

Proteína: deve-se dar preferência aos peixes e às carnes magras, como frango e peru. Para reduzir as calorias das carnes, deve-se retirar as peles do frango e do peixe e as gorduras visíveis da carne, além de evitar as frituras e os empanados;
Carboidrato: arroz, macarrão ou batata;


Leguminosa: feijão, milho, ervilha, grão de bico ou soja;
Salada: deve-se dar preferência às saladas cruas e, se possível, comer a salada antes de iniciar o prato principal, pois ela irá reduzir a fome e aumentar a sensação de saciedade.

Também é importante evitar colocar molhos calóricos na salada, como a maionese, e não adicionar petiscos à refeição como camarão, azeitonas e torradinhas pequenas.

2. Quais são os molhos mais saudáveis
As melhores escolhas para molhos são o molho de tomate, o vinagrete e o molho de pimenta, pois são ricos em vitaminas anti-oxidantes e adicionam poucas calorias ao prato. Deve-se evitar molhos com creme de leite e queijos.

 

3. Qual a melhor bebida
De preferência, beba água, pois ela irá ajudar a preencher o estômago e a satisfazer o seu desejo de beber líquidos durante a refeição sem adicionar nenhuma caloria. Outras opções saudáveis são sucos e chás gelados sem açúcar.

Também deve-se preferir as versões naturais das bebidas, pois os produtos industrializados contêm corantes e conservantes que podem ser tóxicos para o organismo quando ingeridos em grande quantidade.

 

4. Sobremesa ideal
A sobremesa ideal é fruta. Além do sabor adocicado, as frutas hidratam e fornecem vitaminas e minerais que irão ajudar na boa digestão e contribuir para o bom funcionamento do organismo. Se o desejo por doces for incontrolável, uma boa dica é dividir a sobremesa com alguém.

Frutas para sobremesaFrutas para sobremesaÁgua, sucos naturais e chás gelados para beberÁgua, sucos naturais e chás gelados para beber

5. Melhores escolhas de lanches
Ao fazer os lanches fora de casa, prefira vitaminas de frutas, saladas de frutas, gelatinas, sucos naturais ou iogurtes com sementes como aveia e linhaça. Se quiser ainda mais alguma coisa, o pão com manteiga ou com queijos brancos e alface é a melhor escolha.

Se os salgados forem a única opção, deve-se preferir os que são assados no forno e evitar as frituras e as massas folhadas. Veja mais exemplos de lanches saudáveis fáceis e rápidos em: lanche saudável.

6. Dicas para não exagerar quando comer fora de casa
Algumas ótimas dicas para não comer além da conta, ingerindo mais calorias do que o necessário, são:

Não ganhe calorias com o que não gosta. Se você não é muito fã de linguiça, por exemplo, não coloque no prato só porque ela está com uma boa aparência ou porque alguém falou que a linguiça daquele restaurante é maravilhosa;

Na pizzaria, deve-se evitar as bordas recheadas, o catupiry extra e os sabores que trazem bacon e linguiça, pois são fontes calóricas que podem ser substituídas por ingredientes mais saudáveis, como cogumelos e frutas;

Vá na frente na fila do self-service, assim seus colegas não irão te influenciar com as escolhas deles;

No restaurante japonês, deve-se evitar as versões fritas das preparações, como hot roll, guiozá, tempura;

Deve-se tentar levar os lanches de casa, pois assim é mais fácil fazer uma escolha saudável e evitar as tentações da lanchonete.

Também é importante evitar refeições prontas industrializadas, pois são ricas em conservantes e produtos para realçar o sabor, que podem causar irritações no intestino e até câncer.

Saiba também como não engordar nas viagens: para saber mais acesse o site oficial licando aqui https://transformacaocorporal.net/

Anúncios

VOCÊ TEM UMA MENTALIDADE RICA OU POBRE?

Woman enjoying ride on a yacht

Quando se trata de hábitos de dinheiro, mulheres que tem mentalidade rica, as quais alcançaram riqueza financeira, e mulheres que lutam para pagar as contas têm visões completamente opostas.

Estes pontos de vista opostos afetam diretamente suas vidas. Sabemos que o conceito de uma vida rica e uma vida pobre vai muito além do dinheiro.

Enquanto as mulheres pobres tendem a focar no hoje, as mulheres ricas estão vivendo o hoje e preparando o amanhã.

Reforçando que, neste artigo, eu uso os termos “ricas” e “pobres” para descrever postura e comportamentos relacionados a finanças e não falando exatamente sobre quanto dinheiro você pode ter em sua conta bancária.

Focando no Amanhã ao invés do Hoje

As mulheres de postura rica, na maior parte, investem o seu dinheiro. Elas fazem o máximo para destinar parte dos seus rendimentos para gerar mais dinheiro.

Ao fazer compras, elas gastam dinheiro quando percebem que um item parece ser um bom investimento na sua relação de custo e benefício.

As mulheres de postura pobre, por outro lado, podem poupar algum dinheiro, mas na maioria dos casos, gastam logo que o adquirem.

Neste tipo de situação, não necessariamente procuram uma boa relação de custo e benefício em suas compras. É comum uma maior concentração na acumulação de coisas como símbolo de status (uma calça de marca, muitas bolsas, muitos sapatos, como se ter muito do mesmo fosse seu sinal de riqueza).

Na simples escolha de uma compra de supermercado é possível perceber essa distinção entre a mentalidade rica e a pobre.

Por exemplo: você prefere pagar um pouco mais para ter um produto que vai te dar melhor benefício (seja de durabilidade ou de qualidade) ou simplesmente escolhe o que é mais barato sem pensar nos problemas que o produto pode trazer?

Mente Rica e Mente Pobre

O problema de focar apenas no Hoje

Apresentarei duas situações que ilustram perfeitamente o contraste entre as mentalidades, posturas e comportamentos.

Mentalidade pobre

Focar apenas no hoje e comprar coisas que você não precisa pode lhe custar um dinheiro que lhe seria muito mais útil e necessário amanhã.

Um bom exemplo para isso pode ser visto bem na compra de um carro. Deixemos de lado, por um momento, os sentimentos sobre sua real necessidade de comprar ou não um carro novo e nos concentremos apenas na ideia da compra.

Podemos entrar em uma concessionária e dizer ao vendedor que estamos à procura de um carro novo. A primeira coisa que o vendedor pergunta é: “Quanto você está pensando em pagar por mês em seu financiamento?”.

A pessoa de postura pobre, sem hesitação lhe dará uma quantia. Ela não pensa no custo total do veículo, isso não importa mesmo.

Tudo o que importa é a obtenção de um empréstimo longo o suficiente para que consiga pagar a parcela mensal. Até porque muitas concessionárias podem financiar veículos com parcelamento de até 72 meses, por exemplo. Ou seja, quase 6 anos!

Eu tenho uma amiga que se enquadra nessa categoria. Quando ela foi trocar seu último carro estava devendo ao banco mais do que o próprio valor do carro hoje, com alguns anos de uso e muitas parcelas pagas.

Agora vamos olhar a situação com uma postura diferente…

As 7 Leis do Dinheiro Para Mulheres

Mentalidade Rica

A mulher de mentalidade rica entra na concessionária e pode ou não ter um modelo em mente. Quando o vendedor pergunta: “Quanto você está pensando em pagar por mês em seu financiamento?” A pessoa de postura rica empaca.

Ela não está interessada no pagamento mensal. Ela está interessada no custo global do veículo. Ela quer limitar o preço global do novo veículo, o que irá ajudar a limitar a quantidade de juros totais que irá pagar.

Concentrando a atenção sobre o custo total do veículo, a pessoa de postura rica está olhando para o amanhã, certificando-se que ela não vai perder dinheiro nessa negociação.

O que é Psicologia do Dinheiro e Prosperidade?

A minha experiência mudando de mentalidade…

Quando me formei na faculdade, eu tive um tempo difícil, de muitas vacas magras. Eu já tinha um emprego em tempo integral que não pagava muito e estava desanimada e pessimista com minha carreira.

Durante um bom tempo eu me concentrei apenas no agora, no hoje. Eu definitivamente não tinha uma mentalidade rica.

Quando comprei meu primeiro carro eu tive uma euforia imediata, uma satisfação imensa por ter realizado o sonho que poderia me dar mais liberdade de ir e vir aos lugares que eu quisesse na hora que eu desejasse.

No entanto, esta euforia rapidamente se dissipou. Foi quando comecei a pensar no valor do financiamento assumido e na parcela dos meus rendimentos que eu havia comprometido com a compra do carro.

O basta!

Com minhas despesas altas e a renda baixa, em pouco tempo estourei o limite de dois cartões de crédito que rapidamente começaram a ter débitos “impagáveis” para mim naquele momento.

Então, fui até o banco e consultei a gerente da minha conta para obter um empréstimo pessoal que pudesse quitar as dívidas antes que elas crescessem ainda mais.

Eu estava arruinada, sem dinheiro para dar nenhum passo em direção aos sonhos que eu ainda tinha no meu coração. Definitivamente aquela não era a realidade que eu havia desejado para a minha vida.

Então, decidi começar a lutar para colocar minha vida financeira em dia. Para, assim, ter uma mentalidade rica.

Eu estava tentando mudar a minha mentalidade para organizar o hoje e preparar o amanhã.

Se eu parcelasse o pagamento das faturas dos cartões, eu teria que pagar muito mais juros do que se recorresse a uma linha de empréstimo no banco para quitar completamente a dívida. E, assim, começar a controlar à risca meus gastos.

Precisei encontrar formas para aumentar minha renda no curto prazo. Tive que aplicar imediatamente uma postura de cortar despesas, aumentar minha renda, pagar as dívidas e poupar para construir minha independência financeira.

Quando finalmente decidi mudar minha postura perante o dinheiro e foquei em pagar as minhas dívidas para construir uma nova realidade financeira, automaticamente meu desânimo e pessimismo foram embora.

Tornei-me motivada quando vi meus saldos devedores diminuírem e saldos de poupança aumentarem, fazendo com que fosse possível começar a investir para construir a minha independência financeira.

Como Começar Um Planejamento Financeiro Pessoal

Você pode mudar a sua mentalidade

Para assumir o controle de sua vida financeira, é preciso se concentrar no hoje e agir para construir o amanhã. Observe que o hoje é nosso amanhã de ontem.

É preciso pensar em como os gastos do seu dinheiro hoje afetam a sua vida no longo prazo.

É fácil se perder no agora e ao mesmo tempo é importante viver o presente aproveitando os momentos e oportunidades da vida. Apesar disso, não devemos esperar que o futuro se faça sozinho. As coisas não funcionam dessa maneira.

Precisamos fazer um esforço focado para construir o futuro que sonhamos enquanto ainda estamos no presente.

Se você decidir fazer isso, então estará escolhendo o caminho certo para assumir o controle de sua vida financeira e passará a se auto programar para ter a mentalidade rica. E, consequentemente, ser rica e próspera em todas as áreas da sua vida.

Gostou deste artigo? Então deixe seu comentário e compartilhe com suas amigas.

Vamos enriquecer juntas!

Um forte abraço.